Search Engine Optimization

5 táticas de SEO fundamentais para o seu site se dar bem nas buscas

No mundo digital, o primeiro contato que o público tem com uma marca se dá ou por meio das redes sociais ou de um site oficial da empresa. É no site que você apresenta sua marca formalmente e, embora você possa contar com o boca a boca para divulgá-lo, se um usuário estiver buscando um produto ou serviço no Google, é evidente que você quer aparecer como uma das primeiras ocorrências desta busca.

Mas como fazer isso se o mercado já tem um monte de competidores na sua área e você ainda não investe em anúncios pagos?

Acredite: é possível. Leva tempo, dá trabalho, mas são iniciativas que você deveria começar hoje, porque o Google precisa saber que você está lá antes que ele mesmo possa te exibir para um cliente que busque um termo relacionado ao seu negócio.

Antes, vamos falar um pouquinho sobre como o Google classifica um site quando um usuário faz uma busca.

Muita gente fala sobre os algoritmos do Google como uma coisa definitiva. Mas você sabia que ele é atualizado o tempo todo? São entre 200 e 400 atualizações por ano! Muitas delas são pequenas, mas tenha certeza de uma coisa: se o site da sua empresa não respeitar as principais diretrizes do algoritmo, ele vai ser penalizado.

Hoje, são mais de 200 fatores de classificação que o Google utiliza para analisar um site e classificá-lo no ranking de buscas. Mas há apenas cinco diretrizes que são consideradas as principais para fazer a sua posição nas buscas começar a subir. Vamos conhecê-las?

Tablet com a home do Google

1. Comece com bons links

Imagine o seguinte cenário: você está fazendo uma pesquisa sobre educação no Google. O primeiro resultado que aparece é de uma universidade renomada e, por isso, você clica nele. Dentro do site, você vê outras páginas linkadas. A chance de clicar em uma delas é muito maior do que se fosse em um site que você nunca viu antes, certo?

Mas não é só você que usa essa lógica para escolher qual o conteúdo que é mais relevante. O próprio sistema de busca usa os algoritmos para entender a relevância de um site a partir dos seus links, priorizando aqueles que aparecem em maior número e em páginas renomadas.

Linkar o seu site a uma página que os seus clientes já acessam é o primeiro passo. E como você pode ter seus links em lugares que vão trazer visitantes para o seu site?

Utilizando telefone e notebook ao mesmo tempo

2. Ofereça conteúdo de qualidade

Você sabia que o primeiro resultado a aparecer em uma busca também é classificado com outras mil palavras-chaves que você pesquisar? É o que mostra uma análise feita pela Ahrefts.

Por isso, manter o seu site sempre atualizado, trazendo conteúdos novos e de qualidade é tão importante. Isso indica para o Google que a página continua ativa, fornecendo informações relevantes para quem a acessa, além de melhorar o resultado no ranqueamento.

Agora, é possível que você esteja pensando: Mas, como faço para que o meu conteúdo chame a atenção?

O primeiro passo é ter textos longos, com uma média de 1.890 palavras. Este é o resultado médio dos sites que aparecem na primeira página do Google em uma busca qualquer. Arrisque-se em diferentes tipos de conteúdo, como fotos e vídeos, além de texto. O importante é que o foco do material seja alinhado à sua expertise e que tenha a ver com o seu site. Se você for capaz de produzir conteúdo relevante para os visitantes do seu site, o Google vai começar a classificá-lo como uma autoridade no assunto e fará a sua posição nas buscas subir.

E por que isso é importante? Porque algumas empresas brasileiras já estão fazendo isso, desbravando a internet dentro dos seus nichos e uma delas pode ser seu concorrente. Você precisa começar essa corrida na frente dele ou terá trabalho dobrado (triplicado, multiplicado) e a sua corrida será atrás do prejuízo.

E que tal manter atualizado aquele conteúdo antigo, que você publicou há tanto tempo e que já não lembra direito? Adaptá-lo para um formato diferente, como um e-book, também é um bom caminho. Isso faz com que as pessoas se interessem ainda mais pelo que você produz.

Realizando uma pesquisa no computador

3. Fique atento a títulos e meta descriptions

Quando você faz uma busca, o título de um link e o textinho descritivo que aparece logo abaixo (a meta description) são as primeiras coisas que um usuário vai ver. Daí vem a importância de garantir que os dois sejam objetivos e consigam despertar o interesse do usuário.

Embora a meta description não seja um fator de classificação direta, é ela quem leva uma pessoa a decidir se vale a pena clicar naquele link ou não. Este ponto na navegação de um usuário é chamado de taxa de cliques (CTR). Ela compara o número de pessoas que clicam em um resultado e quantas pessoas o visualizam – e sim, é um importante fator de classificação, porque se as pessoas não clicarem no link, o Google notará e descartará a classificação. Assim, título e meta description podem e devem ser otimizados para melhorar o seu CTR. Ou em outras palavras: não adianta o público chegar até a porta de entrada do seu site, mas não entrar e consumir o seu conteúdo, não é?

Análise de telas

4. Mantenha o foco na experiência dos usuários (UX)

Segundo o Hubspot, 76% dos usuários que acessam um site em busca de um produto ou de uma informação querem, antes de qualquer outra coisa, que a experiência seja fácil e rápida.

Não é à toa que o marketing digital está cada vez mais focado em abordagens que envolvam um conteúdo atrativo, em formato didático, capaz de oferecer uma vivência completa ao público.

Agora, o que você talvez não saiba é que os mecanismos de pesquisa também valorizam esses aspectos. O tempo que o seu site leva para carregar é apenas uma das muitas métricas que o Google leva em consideração para analisar a experiência do usuário. E isso envolve um desenvolvimento de web 100% atento ao peso em Kb do seu site, um movimento que já se nota no mercado, com empresas refazendo seus sites ou criando novos já orientados exclusivamente em UX.

Então, você já sabe, né? Na hora de criar o design de um site, assim como o conteúdo, é essencial pensar em UX (User Experience).

Uso dos dispositivos móveis

5. SEO para dispositivos móveis

Não é segredo para ninguém que os celulares estão se tornando cada vez mais importantes. Aproximadamente 58% das pesquisas que realizamos hoje em dia são feitas por meio de dispositivos móveis, segundo a Hitwis. Dependendo do foco da empresa ou do produto, esse número pode ser ainda maior. Por isso, garantir que o seu site esteja pronto para ser acessado via celular, com facilidade e visual atrativo é essencial.

O próprio Google já adota a filosofia do mobile-first em seus critérios de ranqueamento. Isso quer dizer que não adianta você ter o site mais bonito do mundo em desktops e ele abrir todo errado num celular. A preocupação com a navegação em dispositivos móveis deve estar no topo da lista, ou sua estratégia de SEO vai naufragar.

E aí, gostou das dicas? Essas são apenas algumas das muitas estratégias que a gente usa, não só para destacar a sua marca no ambiente digital, mas para fazer o seu próprio conteúdo trabalhar para você. Conheça outras das nossas iniciativas no blog ou entre em contato com a gente. Somos especialistas no assunto, gerenciando o conteúdo de algumas das principais empresas do país e certamente teremos uma proposta que caiba no seu bolso. Será um prazer atendê-lo!

Compartilhe esse artigo:

Facebook pinterest